Vinte e Alguma Coisa

Amor não é a resposta, trabalho também não é.... A verdade é tão incompreensível que dói... Mas eu continuo me divertindo e acho que essa é a chave.. Tenho vinte e poucos e continuarei sendo a mesma coisa....

Reencontrando a Norah

2 comentários
 Todo mundo que me conhece sabe da minha paixão pela Norah Jones. É impressionante como consigo em vibrar com todas as notas das canções dela. Ela é a única artista que tem sempre três pastas em todos os meus reprodutores de música. Ouvi-la, para mim, é quase mágico.

Nos últimos meses, dei uma folga para suas canções, fiquei viciada em outros sons, e até mesmo no silêncio de não ouvir música no trabalho. Ouvi muita coisa boa, ouvi muitos audiobooks, ouvi mil vezes o audio da aula de inglês. E a Norah lá, guardada nas suas pastinhas, quieta, silenciosa, sem me dizer muito, esperando pacientimente que eu retornasse.

Ontem a tarde, com a cabeça explodindo as coisinhas do dia a dia, fui lá nas pastinhas da Norah, buscar um alívio, um ombro amigo, um pouco de compreensão. Abri e fui examinando os títulos e optei pelo seguinte: Norah Jones - Live From Austin, Texas - 2008. Não tive Dúvidas, selecionei tudo e apertei o play.

Acompanhado a música, meus sentidos começaram a reagir: uma versão  um pouco diferente de Come Away With Me foi o suficiente para relembar toda emoção de estar ouvindo Norah. As outras continuaram  causando a velha e boa sensação de estar "em casa" com o meu tipo de música. Até chegar Sinkin' Soon (With J. Walter Hawkes), eu que já adorava a música, amei a nova roupagem: instrumentos mais vivos!!

Mas não é um álbm de 2008? Já estarão pensando os leitores.
Sim, é um álbum de 2008, mas para mim, renasceu ontem!

2 comentários :

Carla Leão disse...

Ela é perfeita mesmo, e poxa, é tão bom ter "alguém" que sempre nos conforte, nos entendam e nos marque.

O que seria das nossas vidas sem música, nem consigo imaginar.

Beijo querida, saudades de vc!

Maíra disse...

Carla,

nem sei o que seria da minha vida sem ela.

Saudades