Vinte e Alguma Coisa

Amor não é a resposta, trabalho também não é.... A verdade é tão incompreensível que dói... Mas eu continuo me divertindo e acho que essa é a chave.. Tenho vinte e poucos e continuarei sendo a mesma coisa....

2011

2 comentários


Feliz Ano novo a todos!

2 comentários :

Em 2010 eu....

2 comentários
A Marcela começou uma série muito boa de posts com uma retrospectiva de 2010 e como este ano foi palco de algumas significativas mudanças em minha vida, vou usar a ideia dela aqui:

Em 2010 minha família veio de Lagoa Santa para Belo Horizonte. A mudaça foi revigorante para todos: fim de horas na estrada entre uma cidade e outra, mais integração de todo mundo, mais risadas, mais brigas, enfim....mais família.

Esse ano também, depois de muita espera, troquei de emprego. Foi aliviante e desesperante sair da zona de "desconforto" e entrar em um ambiente completamente novo foi desafiador e ao mesmo tempo chocante. Posso usar uma metáfora de que sinto como se tivesse termindo um realcionamento amoroso muito complicado. Tem dias que desejo voltar pro emprego antigo, em outros fico agradecida por ter saido. E nesse meio estou buscando um estado de equilíbrio. Ainda!


Também em 2010 consegui estreitar ainda mais meus laços com a Marcela e a Carla, através do Twitter e lá também conheci a Cláudia Melo, provando a tese de que Twitter também serve coisas úteis e importantes como amizade.

Vivenciei algo que nunca achei que seria capaz este ano: ministrei uma palestra. Sim, falei para mais ou menos 40 pessoas e tenho fotos para provar que eu estava lá, porque sinceramente, eu mesma não acredito que coloquei a Timidez no bolso e fiz isso.

Quebrei o mito: nunca ganho nada em sorteios. Ganhei dois prêmios um do pessoal do DMs do Reino e outro da firma! E agora me considero sortuda: se tiver sorteio estou participando.

Participei primeiro seminário mineiro de qualidade de software (SMQS) e nele vi que ainda sou um bebezinho nessa área apesar dos 4 anos de experiência e uma cerficação. Tenho muiiiito que estudar em 2011.

Ganhei um novo comentarista no Vinte: o namorado! =) Parei de escrever no Contos, voltei a escrever no contos e agora não pretendo parar. Comecei um blog de "literatura" que queria começar a mais de um ano e sempre enrolava. Decidi arrancar a máscara do meu alter-ego e assumir os posts daqui com um sorriso aberto. A partir deste ano, levo mais à sério essa coisa de escrever, já que está claríssimo para mim que não posso escrever e guardar na gaveta do armário, mesmo que eu não escreva lá grandes coisas. Preciso escrever.

Enfim... como diria aquele cara que sempre entra cantando no final de ano da na nossa casa quando alguém esquece a tv ligada:

"Se chorei ou se sorri
O importante
É que emoções eu vivi..."

2 comentários :

Pós Natal

Um comentário


E mesmo com inesperadas tempestuosidades, acabou tudo bem.

Agora restou, para três pessoas, consumir a ceia preparada para 12.Fora os quilos ganhos de brinde no peso regular.

E ainda tem as festividades de ano novo!

Um comentário :

coisas que nunca faço

5 comentários
Como ultimamente minha mãe vem listando uma série de falhas minhas para quem bem quiser ouvir vou coloca-la por aqui também: eis a primeira:

Acender as luzes de todos os comodos da casa e não apagar nenhuma.

5 comentários :

Três!!!!

8 comentários
Nos três anos do Vinte, tomei uma decisão que vinha roubando espaço em minha mente à um tempo: tirar a máscara da personagem. Eis-me agora como realmente sou:



Foi uma decisão difícil, tendo em vista que este blog é pessoal d+, mas foi melhor assim. A partir deste 3º ano, decidi que não vou me importar que as pessoas relmente saibam quem é a pessoa por trás da bonequinha e manterei o cunnho pessoal do blog.

Ainda não reuni coragem para convidar parentes e amigos para cá, exceto o Dani, mas se eles chegarem por agora, por acaso, já são bem vindos. Quem sabe no quarto ano, eu já posto o link no twitter! =)

No mais, três anos de VINTE! Nem eu achei que ia durar tanto tempo.

8 comentários :

Para usar como desculpa

2 comentários

2 comentários :

destaque-se

Um comentário


Com o passar dos meses aqui no novo velho selviço, descobri que o único modo para que eu ganhe um destaque é fazer o serviço sujo:

Documentação de Sotware.

Preguiça!

Um comentário :

três?

4 comentários
Eis-me às vesperas de completar três anos de blog!

4 comentários :

finais

Nenhum comentário
Esses dias entre as provas fianis e as férias são tão longos.
Hoje, por exemplo, ainda são três da tarde e sinto o cansaço equivalente ao que sentiria se fosse meia-noite.

Nenhum comentário :

já e ainda

2 comentários
Você acorda, tonta de sono como sempre, e sua irmã te diz:

- Já é 1º de dezembro! O ano acabou.

- Já? - Você pergunta tentando decifrar o que aquilo quer dizer.

Assim que acaba de proferir a frase ela vira:

- E o pior é que ainda temos aula até dia 15.

- Ainda? - Você confirma desejando mais do que nunca voltar pra cama.

2 comentários :

Dívida paga

Nenhum comentário
http://vosliteraturasseis.blogspot.com/2010/11/cabana.html

Nenhum comentário :

recorte do cotidiano

2 comentários

Acabei de ler a Cabana!
Nunca um livro me tocou tanto....
Fico em dívida comigo mesma de escrever um post descente a respeito!

2 comentários :

Chuva + trânsito = uma hora de atraso

Nenhum comentário
hoje conhecerei o significado da frase:
"Você vai trabalhar até ahora que a empresa fechar."

Tenho a impressão de que irei odiar o significado.

Nenhum comentário :

recortes do dia-a-dia

4 comentários
conto o meu nível de tédio pelo número de acessos ao globo.com.
quanto mais acessos, mais tédio.
hoje acessei-o 4 vezes. =(

4 comentários :

Nenhum comentário

Nenhum comentário :

TI

2 comentários


No outro emprego eu escrevia uma coluna sobre tecnologia da informação.
Ultimamente venho sentindo muit falta dela. Será que devo trasnforma-la em uma coluna do blog?

2 comentários :

recorte de cotidiano

Nenhum comentário


Chego e bebo café, antes mesmo de beber água, virou algo assim meio sacrificante e aliviante, um café meio armargo, pingado com um punhado de açúcar refinado, para lembrar que nem tudo será doce e saboraso, um café com gosto de realidade, tomado rápido de mais, às vezes, de um gole só, um café que tem mais de uma missão, mais de um significado, mais de um propósito, embora nem eu mesma saiba quais realmente são eles. Apenas bebo o café.

Nenhum comentário :

dez coisas que eu amo!

Um comentário
As meninas queridas do Radiante e do Pensamentos Amigos me selaram:




E como cada selo vem com suas missões:

1) Citar 10 coisas que eu amo;

2) Indicar 11 blogs para presentear também.

Eu acheio que seria super fácil listar 10 coisas que amo, afinal, a gente se pega falando:amo isso, amo aquilo outro, mas a verdade é que passei a semana toda tentando fechar a lista com coisas que eu relamente amo. Eis aí:

As 4 Fundamentais que não gastam nem explicação
Deus
Familia
Amigos
Anjo

As demais:
Reuniões de Famíla: Sim! Amo, o clima, rever todo mundo, as risadas das histórias da infancia, dos casos engraçados.
Livros: amo tudo em livros, cheiro, textura, as histórias...
Iverno: é o tempo perfeito: frio, filme, chocolate quante, cobertas, roupas lindas...
Passeios: sozinha, acompanhada, com amigos, com família, é sempre muuuito bom...
Conversas: adoro ouvir, geralmente as pessoas adoram falar, eu amo escutar, e falar bem pouco, descobrindo um monte de coisas sobre meus interlocutores...
Computador com cenxao à internet: não sei mais viver sem isso..

E a ourtra parte da missão:

Pensamentos Amigos
Radiante
Linha de Consiência
Braindyalisis
Nuvem Passageira

Missão Cumprida, vamos aos agradacimentos:

Fiqeui muito feliz com o mimo, meninas, muito obrigada!

Um comentário :

se eu tivesse diário

Um comentário
Se eu estivesse com 10 anos e ainda tivesse diário, hoje eu escreveira assim:


" 26 de outubro de 2010

Hoje consegui sentar em uma mesma vazia no restaurante, ou seja, não tive que dividir o minúsculo espaço com ninguém.

Espero que nos próximos dias aconteça algo emocionante.
Hora: 14:40"

Ainda bem que não uso mais diário!

Um comentário :

evoluindo...

4 comentários
Antes, a mais ou menos um ano atrás, nessas épocas de provas e trabalhos, eu conseguia acordar e/ou dormir de madrugada para me dedicar às atividades acadêmicas.
Agora, não tenho ânimo nem para pensar nesta possibilidade.

4 comentários :

novo vício

6 comentários

6 comentários :

Constatações sobre novo cotidiano

6 comentários
Não ser usuário administrador do computador usado no trabalho limita em 60% minhas atividades.

Assisto tv de 13:30 às 14:00 todos os dias, e não me lembro nem que programa passa.

Passo o dia inteiro on-line no gtalk e é isso que me faz suportar melhor o dia.

Sinto muita falta de usar os fones para ouvir música.

Não consigo beber água aqui o suficiente aqui e não tenho a mínima ideia do porque.

Almoçar as 13:00 está prejudicando meu metabolismo.

Acordo meia hora mais cedo e fico com mais três horas de débito de sono.

6 comentários :

Sobre longa ausência

6 comentários
Durante essa fase de ausência do blog, passei por algumas situações que não me permitiram vir aqui dar notícias, por isso esse aspecto de abandono se faz presente.

A primeira situação foi uma suspeita de Dengue. Nove dias de atestado, uma febre que não baixava e uma votnade de não fazer absoluntamente nada. É incrível como até mesmo ver tv era dolorido. Nesse período, só queria cama e beber água. E o pior é que tive que ficar pipocando entre consultórios médicos, hospitais e laboratórios para no fim receber a notícia: "não é dengue, só uma virose".

A segunda foi uma mudança drástica: deixar um emprego após quatro anos. Mesmo esperando, mesmo desejando, foi traumatizante. Começou com o fato de ter que avisar meu supeiror que eu iria deixar o cargo. Comecei a remoer a ideia ainda no período em que a suspeita de dengue persistia, então tive muito tempo para criar todos os tipos de jogos metais possíveis, e claro que essa simples questão, se tornou um drama, e sofri horrores com ela, lágrimas e lágrimas derramadas, algumas noites de sono perdido.Só consegui alívio no último dia na empresa, quando entreguei o cartão de identificação ao departamento pessoal.

A terceira situação: uma semana em casa especulando se eu poderia ou não dar conta do novo emprego. Não cheguei a descansar e nem ter aqueles momentos de felicidade por ter um novo emprego, por ganhar mais, essas coisa. Foi tensão de mais, insegurança de mais, confirmei que continuo sendo tão insegura quanto uma garotinha de cinco anos.

Quarta situação: Enfrentar uma tal de homologação. No momento que recebi essa notícia quase caí. Pensei: "pronto, agora vão me processar porque não aceitei a proposta deles". Só fiquei mais tranquila quando liguei pro meu tio, um membro de sindicato, ele ele me disse que era tranquilo, que eles só iam assinar minha carteira e me pagar. Mas a tranquilidade não foi total. Continuei tensa até o dia da tal homologação, que por sinal coinsidiu com meu primeiro dia no emprego novo.

Quinta situação: estrear no novo emprego.No primeiro dia foi até tranquilo, não fiquei muito nervosa, mas nos dias que se seguiram, quando comecei a conhecer o produto e ver que não possuo nenhum conhecimento sobre autocad e computação gráfica, quase pirei. Só que o choque maior foi descobrir que eles não mantém seus processos de desenvolvimento documentados e nem controem manuais de uso de seus softwares, porque descobri que desta forama, se antes eu trabalhava no caos organizado, agora vou trabalhar no caos completo.

Mas enfim...

Hoje, no quinto dia no emprego novo, estou tentando manter a ideia de q vou dar conta e de q tudo vai dar certo. Mas insegura como sou, está bem difícil ficar otimista. Daí só me resta prosseguir com a vida e voltar para minhas atividades, como voltar a postar no blog.

Voltemos a nossa programação normal !

6 comentários :

sobre mudaças I

2 comentários
Mudar de casa faz com que você encontre todas aquelas coisas que você já queria ter perdido...

2 comentários :

2 comentários

2 comentários :

confusão matinal

2 comentários
Minha irmã e eu usamos o mesmo toque de despertador.
Ela levanta 20 minutos mais cedo que eu.
Hoje, quando a musiquinha tocou, virei para o lado e continuei quietinha.
Ela, que demora uns cinco minutos pra levantar, levantou feito bala.

Algum tempo depois, como a musiquiha não tocou de novo, descubro que já estava meia hora atrasada. O alarme que tocou era meu.

Moral da história: Não use o mesmo toque de alarme que ninguém!

2 comentários :

Vamos aos fatos:

3 comentários
* Estou a beira de uma nova mudança de casa;

* Não consigo mais devorar um livro por semana;

* Minha concentração anda se dissipando muito rapidamente;

* Criar um site dá muito mais trabalho do que eu imaginava;

* Aula de Matemática Discreta frita meus neurônios;

* Tem uns 75 alunos na minha turma de economia;

* Meu desânimo em relação ao trabalho voltou com força total;

* Trocar ou não trocar de turma no curso de inglês tem tirado meu sono;

* Ando tão ocupada que se quer me dei conta de que o horário político começou

3 comentários :

Um comentário

Um comentário :

Entrevista de voltas de férias

Um comentário
Sempre, um mês depois que voltamos de férias, somo submetidos, aqui na 'firma' à uma entrevista de volta de férias. Segundo eles, esse é o momento perfeito para que avaliemos nossas atividades e nosso comportamento. Coisa que, no meu singelo ponto de vista, não é um medidor muito confiável, pois provavelmente, as pessoas voltaram com a cabeça descansada e acabaram por achar que nada é tão ruim quanto parece, ou talvez que tudo está muito bem, obrigada.

As perguntas, que sempre começam com o tradicional: "O que você fez nas férias?" vão deste ponto até o "o que você acha que poderia ser feito para melhorar seu ambiente de trabalho?", causam em mim um choque, do tipo "O que será que eles acham que vão descobrir com isso?", uma vez que, pelo que investiguei por aí, ninguém responde o que realmente tem vontade de responder. Gastamos uma hora, olhando para o entrevistador, imaginando respostas amenas que não chocariam e nem comprometeriam nosso passível ambiente de trabalho.

E a partir desta atitude de modelagem de respostas, veio-me a ideia: porque não abolir esse período. Perguntas como "o que te motiva a levantar cada dia e vir para o trabalho?" se respondidas não vão levar a um perfil do psicológico do pobre empregado, pois no fundo, no fundo, tem a mesma reposta: "O salário na conta no fim do mês".


Talvez, minha visão seja dura demais, ou talvez cega demais Só que ainda não enxerguei a luz que brilha no fim do túnel. O que descobri ontem, após deixar a sala de reuniões dpogestão de pessoas, foi que consegui respostas modeladas de forma amena e não chocantes, que pretendo anotar em um documento Bloco de Notas Windows e ler a cada regresso de férias, mecanicamente, sem se quer piscar, como o entrevistador que passivamente vai desfiando uma por uma as perguntas das três folhas de entrevistas.

Um comentário :

Um comentário

Um comentário :

Videonasolaringoscopia

4 comentários
Ontem, após um breve comentário sobre meu caso clínico, a médica me solta:

- Vamos fazer um exame desconfortável agora, vou jogar um remédio ardido no seu nariz e começaremos.

Após a fala, ela borrifa um jato super ardido em cada narina e enfia uma manguei com uma microcâmera em meu nariz.

Na hora, não houve dor, só uma sensação de incômodo a cada moviento que ela fazia e, para meu espanto, morro de gastura de ver partes internas do corpo humano, ia me mostrando tudo na tela de plasma.

Hoje, descobri que o remédio ardido era anestesia, e a dor está com tudo e sem previsão de término. Nunca lutei boxer, mas sinto que meu nariz está tão inchado e dolorido como ficaria o de um lutador após o término de uma luta.

E eu, adminadora da tecnologia computacional em medicina, sinto-me profundamente decepcionda. Não quero saber de mais nenhum progresso nessa área. =(

4 comentários :

crise?

2 comentários
Antes as nove eu já consumira meio drops de halls, um quarto do vidro do extrato de própolis e dois limões dissolvidos em água. Eis-me atacada de novo!

Ligo para a otorrinolaringologista e escuto:
- o horário mais próximo é dia 10, às 16:00 horas, pode marcar?

Pode! Respondo rezando para estar viva até lá.

2 comentários :

Sobre férias III

Nenhum comentário
Nada como um retrospecto das férias no primeiro dia de volta ao batente, rs.

Balanço geral: duas viagens, um livro lido, nenhum curso de férias, uma temporada de Friends vista.

Lições aprendidas:

Nunca vá com um tênis novo para uma fazenda.
Alongue-se antes de começar uma trilha em busca de uma cachoeira.
Passar a noite acordada se seu namorado tiver que pegar a estrada de madrugada causa remorso.
Não fique viciado em coca-cola.
Nem todo lugar tem pão-de-queijo.
O Rio tem lugares horrorosos.
O Rio tem lugares maravilhosos.
Não confie que seu primo saberá todos os caminhos: consulte o google sempre antes de viajar.
Prestar atenção nas estradas Rio-Minas é assustador.
As pessoas dormem em viajem, mesmo durante o dia, e sim, elas também roncam.
E a principal: por mais que você aproveite, as férias sempre passam voando

Nenhum comentário :

sobre as férias II

3 comentários
Qual é a primeira coisa que um mineiro sente falta quando está no Rio de Janeiro?

Pão de Queijo!

3 comentários :

sobre as férias I

4 comentários
logo na chegada ao Rio de Janeiro, primeiro pensamento que tive foi:

"Será que não é perigo ficar parada aqui esperando?"

4 comentários :

Aviso aos navegantes

3 comentários
As coisas estão meio paradas por aqui por dois motivos:

- Final de Semestre na Faculdade
- Bloqueio de acesso aos domínios do google no trabalho

Agradecemos a paciência e esperamos voltar ao normal em breve!

3 comentários :

Quando se acaba?

Um comentário

Foram sete volumes, um semestre, várias reclamações, mais de um século de história!

Termimei a leitura de minha primeira saga brasileira: O Tempo e o Vento do Érico Veríssimo.
É estranho, reclamei tanto durante a leitura, principalmente durante os dois volumes de O Retrato, não via a hora de fechar o último volume. Agora, já estou com saudades da Ana Terra, da Dinda e principalmente do Floriano.

O que mais me chamou atenção foi a surpresa do útlimo livro, creio que valeu a pena ler tim tim por tim tim a história quando o autor nos revela a "surpresa" e entendemos cada um dos seus personagens, cada parte da história, porque odiamos e amamos alguns deles...

Sinto como se estivesse me despedindo de alguém com quem fiz uma longa viagem, daquelas onde passamos por poucas e boas. Nunca achei que iria sentir tanta falta de uma série assim.

Um comentário :

A fábula da verdade

2 comentários
Uma tarde, muito desconsolada e triste, a verdade encontrou a Parábola, que passeava alegremente, num traje belo e muito colorido.

- Verdade, porque estás tão abatida? - perguntou a Parábola.
- Porque devo ser muito feia já que os homens me evitam tanto!
- Que disparate! - riu a Parábola - não é por isso que os homens te evitam.Toma, veste algumas das minhas roupas e vê o que acontece.

Então a Verdade pôs algumas das lindas vestes da Parábola e, de repente, por toda à parte onde passava era bem vinda. - Pois os homens não gostam de encarar a Verdade nua; eles a preferem disfarçada.
(Conto Judaico)

2 comentários :

Mudança de paradigma?

2 comentários
Como a maioria das empresas o horário de café de onde trabalho é sempre regrado de análises futebolística e provocações entre os torcedores dos times rivais. O envolvimento das pessoas é tão grande e tão fanático que me abstenho de prestar atenção e até mesmo de trocar comentários com meus colegas de trabalho. Houve épocas em que até mesmo, decidi que não valia a pena ir à sala de café para não tomar mais birra de futebol.

Em meio a época de copa, como era de se esperar, os comentários triplicaram, e andam tão intensos que eu já perdi, até mesmo, a vontade de assistir aos jogos. Eles começam de manhã, passam pelo almoço e só findam quando o último diz: "Falou galera, até amanhã.

Ontem, vencida pelo sono, acabei indo me sentar na sala de café. Com a xícara nas mãos me preparei para aguentar os comentários da "Rodada". Eis que não mais que de repente, meus ouvidos percebem que o assunto não era a copa, não era nem mesmo sobre a vergonha dos times mineiros no campeonato brasileiro. E ainda mais, não tinha ninguém discutindo com ninguém. Meus olhos dilataram, e decidi que precisava prestar atenção naquilo.

Meus caros colegas abriram mão da hora da bola para discutir a sucessão presidencial! Será que, pelo menos por aqui, o povo brasileiro, passou a perceber a importância da política, e começará a debater sobre o futuro do Brasil, deixando de atuar somente como espectadores? Senti uma nova esperança em relação aos cafés da tarde!

2 comentários :

Dardos

2 comentários

A Marcela do Radiante selou o vinte mais uma vez, e como o blog dela, estou Radiante.

Breve explicação: "O Prêmio Dardos é um reconhecimento a cada blogueiro que transmite valores culturais, éticos, literários, pessoais, etc, em resumo, demonstram sua criatividade através do pensamento que está e permanece intacto entre suas letras, entre suas palavras. Esses selos foram criados com a intenção de promover a confraternização entre os blogueiros, uma forma de demonstrar carinho e reconhecimento por um trabalho que agregue valor à Web".

Tarefas: Quem recebe o selo Dardos deve (1)exibir a imagem do selo em seu blog; (2)linkar o blog pelo qual recebeu a indicação; (3)escolher outros 15 (quinze) blogs a quem entregar o prêmio Dardos e (4)avisar os escolhidos.

Escolhidos:
Pensamentos Amigos
Linha de Consciência
Mesa de Bar
Dan.Potski
Amenidades
E claro o Radiante

2 comentários :

bateu uma vontade de comprar cd:

2 comentários

2 comentários :

Arma Branca

Nenhum comentário
Ela chega em casa e há um livro imenso sobre a mesa. Deixa suas coisas no sofá e vai direto para o volume, ainda não está imune ao fascínio que os livros lhe causam.
O título não lhe atrai muito: Tratado de Cardiologia. Mas o livro é tão grande e a curiosidade é tão forte que resolve folea-lo. Para sua decepção o conteúdo faz jus ao título: nenhum parêntese para qualquer outra área.

Meio decepcionada, se dirige para o quarto onde a estudante da área da saúde se encontra. Nova decepção. Ela já dorme. Terá que esperar até o dia seguinte para mais informações.

Na manhã seguinte a cena é até engraçada: uma menininha de um metro e meio segurando aquela bíblia. Já não se agüentando ela diz:

- Você tem coragem de tirar um livro desses da biblioteca e atravessar Belo Horizonte com ele? Deve custar um absurdo! Eu teria que trabalhar uns três meses para comprá-lo.

A irmã sorri e completa:

- Teria mesmo, vim morrendo de medo.

A mãe que até este momento estava distraída na cozinha entrega:

- Ah, mas ela está armada. Se aparecer um assaltante, é só dar uma livrada na cabeça dele. Aposto que ele desmaia.

A irmã prossegue:

_ Vai ficar desacordado por uns vinte minutos.

A partir dessa visão, ela concluiu que o único a tomar um prejuízo com um possível roubo, é o assaltante. Afinal, livros de medicina podem ser classificados como arma branca.

Nenhum comentário :

...

3 comentários
Quando se acorda cantando a canção abaixo, não tem como nada dar errado no seu dia:

"Oh, Minha Senhora e também minha mãe
Eu me ofereço, inteiramente, todo a vós.
E em prova da minha devoção, eu hoje vos dou meu coração.

Consagro a vós meus olhos, meus ouvidos, minha boca
Tudo o que sou, desejo que a vós pertença
Incomparável mãe, guardai-me e defendei-me,
Como coisa e propriedade vossa, Amém
Como coisa e propriedade vossa, Amém.
Oh, Minha Senhora e também minha mãe
Eu me ofereço, inteiramente, todo a vós.
E em prova da minha devoção, eu hoje vos dou meu coração.

Consagro a vós meus olhos, meus ouvidos, minha boca
Tudo o que sou, desejo que a vós pertença
Incomparável mãe, guardai-me e defendei-me,
Como coisa e propriedade vossa, Amém
Como coisa e propriedade vossa, Amém."

3 comentários :

celular

3 comentários



A cada dia que passa tenho mais vontade de mandar meu celular na parede.
Motivo: ele toca todo dia as seis da manhã!
E a pior parte: sou eu quem programa o alarme...

3 comentários :

Programação Orientada a Objetos

5 comentários



Já não me lembrava o quanto é chata a aula de Programação Orientada a Obejtos

5 comentários :

e então...

6 comentários
Aquário

20/01 a 18/02
30/04/2010

Neste sagrado momento tudo pode ser mudado sob o toque da decisão. Este é o tempo em que você tem uma margem mais ampla para manobrar e tomar decisões. Agora só falta saber em que direção você quer seguir.

6 comentários :

Sobre esses dias

5 comentários
Não que ela vá usar a desculpa de falta de tempo, embora isso também tenha ajudado, o principal motivo de tamanha ausência foi a falta de motivação.

Mesmo com a correria de provas, trabalho e ser a única pessoa responsável por sua área de atividades no serviço, chegou a abrir a página do blog várias vezes. Só que não que lhe vinha a cabeça nada que valesse a pena o esforço para desenvolver um post.

E assim foram seguindo-se os dias...

Se melhorou hoje? Não! Hoje é só uma pausa para comentar que esse blog não foi fechado. Pelo menos por enquanto...

5 comentários :

oito gigas

3 comentários
Ela passou um bom tempo sonhando em ter um pen drive maior, mentalizava os arquivos que poderia carregar, a quantidade de música que teria disponível sempre com ela, enfim, fazia planos com tanto 'espaço' disponível.

Eis que por uma razão ou por outra, ganha o tal pen drive de 8gb. Experimenta uma leve euforia por poder transportar qualquer coisa. Mas na manha seguinte, quando o pluga no computador, se ve de frente com um imenso vazio: não tem nada de tão importante assim para colocar lá.

E agora? Será que seus arquivos diminuíram ou suas prioridades mudaram?

3 comentários :

Carta de hoje de manhã

6 comentários
No caminho para cá, depois de outra noite mal dormida, eu pensava em como não consigo me acostumar com sua ausência. Veio em minha mente, a sua risada ontem, quando se divertia com minha regra falha para calcular o cubo da soma de dois termos.

Escolhi subir as escadas para ter mais um pouquinho de tempo para pensar em você, porque minha mesa anda tão cheia, que no momento que sento nela, minha cabeça é tomada por tantas outras coisas que sinto que minhas saudades ficam sufocadas, loucas para saírem e comandando meu olhar para o relógio no canto da tela.

Ah anjo, hoje vi um colega se despedindo da namorada na portaria do prédio. Senti uma tremenda inveja e aí acabei ficando com mais saudades ainda. Saudades daqueles dias em que nos encontrávamos na rodoviária as seis da manhã e vínhamos juntos. Saudades daqueles dias em que era eu que ganhava um beijo de despedida na porta do prédio. Enxerguei então que tudo que sinto agora são saudades. Saudades de ter você por mais tempo.

6 comentários :

aff

3 comentários



A grande equipe de duas pessoas em que eu trabalhava sofreu uma baixa. Com isso, tenho trabalho até os fios de cabelo.

3 comentários :

Drops

2 comentários
Meu Anjo agora também tem blog:

http://queroserohomemquesou.blogspot.com/

2 comentários :

3 comentários
Você percebe que algo está errado quando recebe um email com o texto abaixo de um professor, e não tem a menor ideia do que se trata:

"Caros colegas,
favor preparar, para cada livro, um resumo do seu capítulo e perguntas do capítulo que você vai discutir.
O resumo e as perguntas serão trocadas com o colega na próxima aula.

Favor ir à biblioteca e ler sobre Gerência de Projetos.

Para o seminário de novas tecnologias, vocês devem procurar exemplos...
Para ajudá-los, vejam as duas indicaçãoes:
- Procure no You Tube os vídeos de novos modos de interação da Windows Labs 2019
- Procure o seguinte vídeo
http://www.ted.com/talks/pattie_maes_demos_the_sixth_sense.html

Um abraço"

3 comentários :

Hoje chove...

2 comentários
Chove uma chuva fina
chuva daquelas que não fazem barulho
chuva daquelas que caem de vagarzinho
chuva daquelas que molham aos poucos
chuva daquelas que chegam aos lugares mais escodidos
Chuva daquelas que aos poucos lava almas.

2 comentários :

Por aqui...

4 comentários
ainda saindo de casa meia hora mais cedo por causa da greve dos senhores motoristas de ônibus;

ainda andando mais de 5 quarteirões por dia por causa do mesmo motivo citado aí em cima;

três dias sem aparecer na faculdade, ainda pelo motivo anterior;

leitura da semana super atrasada, devido as aulas que nem mesmo tenho assistido;

dor no ombro direito devido a um problema genético que sempre atacava o ombro esquerdo;

tensão visível na testa por isso, aquilo e aquilo outro;

ânimo escorrendo pelo ralo, como a água do chuveiro que ligo pontualmente as seis da manhã.

4 comentários :

de volta a vida real

6 comentários
Como tudo vai começar realamente tenho que me acostumar com a ideia de que esse semestre tenho outro cálculo pela frente..
E agora?

6 comentários :

Radiante...

6 comentários
Um dos blogs que me irradiam completou três anos: a Marcela, no Radiante, e que ganhou o presente fui eu:



E como ela não pede, Manda, vamos as tarefinha:

Post do Radiante que mais gostei: O Amor que choveu .

E os novos premiados que também teram que cumprir as tarefinhas:

1. Postar a imagem no seu blog.
2. Citar o blog que lhe presenteou com o selo.
3. Responder qual o post que mais gostou no Vinte.
4. Presentear outros blogs que te irradiam.

Pensamentos desarrumandos
Pensamentos Amigos
Nuvem Passageira
Amenidades
Linha de Conciência

e também vou re-selar o Radiante

Agora só falta agradecer: Obrigada Marcela, você irradia sempre, viu?

6 comentários :

Lista de Pendências

6 comentários
Casa nova, novas pendências:

- Arrumar o armário;
- Achar os cds favoritos;
- Localizar o material da faculdade;
- Instalar internet, telefone e tv;
- Receber o colchão novo;
- Esperar montarem o armário de cozinha;
- Descobrir como chegar a faculdade;
- Adaptar-me a viver em um apartamento!

6 comentários :

Novos passos

4 comentários
Você embarca no ônibus logo pela manhã sabendo que será a última vez que precisará pegar essa condução. Está mudando de casa, à noite já não voltará.

Em casa, todas as suas coisas serão transportadas para um novo destino, todas aquelas coisas que você nem mesmo se lembrava que tinha, estão espalhadas em caixas como se tudo que você viveu ali pudesse ser transportado para a nova casa.

Você senta no banquinho não muito confortável pensando nos sacos e sacos de lixo que encheu com um tanto de coisas que na hora da 'arrumação' julgou que não lhe seriam mais úteis e agora, você se concentra imensamente para que essa não utilidade seja confirmada.

Na estrada escura ainda, a ideia de um livro que leu na semana passada lhe vem à cabeça: "mudança pode que se desfaça de coisas antigas para que lhe cheguem coisas novas". E aí, tudo que você consegue pensar são nas novas dores de cabeça que lhe ocupam: aluguel, novos móveis, um imenso novo espaço vazio a preencher...

Pensa na casa antiga, nas esperanças que tinham quando chegaram lá, nos planos de futuro, e também lhe vem a mente a sensação de que não nem planos nem esperanças para a casa nova. Só pede a Deus que dê tudo certo.

Descendo do ônibus, ainda com uma estranha sensação de que não se sente vinculada a nenhum dos dois locais, conclui pensando que para se mudar só precisa entrar em ônibus indo e nunca voltar.

4 comentários :

o primeiro dos vinte e quatro

7 comentários
Eis que hoje surge outra dúvida: o que fazer com o primeiro dia de uma idade?

7 comentários :

O último dos vinte e três

4 comentários
Lembro que toda véspera de aniversário, minha mãe sempre me dizia para aproveitar o último dia de minha idade. E eu nunca sabia o que fazer, ficava pensando no que queria mesmo dizer o último dia de uma idade. Afinal no dia seguinte ia continuar tudo igual, só que quando me perguntassem quantos anos eu tinha, teria que acrescentar um ano. Era estranho esse acréscimo, lembro que só me acostumava com ele lá para meados de fevereiro, por causa das aulas, onde as pessoas costumavam perguntar mais minha idade.

Atualmente, as pessoas não perguntam minha idade, minha mãe não me diz mais para aproveitar o último dia da idade que se finda, e eu ainda tenho uma certa dificuldade em assimilar minha nova idade, mas aquela dúvida ainda é forte: o que se faz no último dia de uma idade?

4 comentários :

reflexo de um dia incerto

4 comentários
Levanta as cinco, quando o alarme toca. Ainda tonta deixa que o chuveiro leve embora o que lhe resta da noite mal dormida. Vai para o quarto, veste-se para um novo dia, coloca um perfume novo. Pensa que irá vê-lo dentro de uma hora e meia, logo cedo.

Mistura a hortelã do creme dental ao que sobrou do café engolido as pressas, arruma os fones de ouvido no banco do ônibus. Tem cuidado para não amassar o blazer de uniforme de sua irmã que dorme no banco ao lado.

Seu telefone toca. Ele diz que não irá hoje. Ela questiona o motivo. Ele responde. Ela diz que tudo bem, desligam. Ela encosta no banco, tenta encontrar o momento certo em que não vê-lo passou a ser considerado uma tortura de guerra. Tenta não pensar que ele não pense tanto nela assim, que não doa tanto nele, tenta lembrar que tudo vai acabar ficando bem. Mas continua pensando em como vai conviver com o resto do dia, ainda mais depois de se lembrar da frase dele: se eu acordar, entro no talk.

Sente aquele vazio crescendo, desce do ônibus e se lembra da fala de um personagem de uma novela que assistiu a muito tempo: "As pessoas mudam. Suas prioridades mudam..." E tenta continuar pensando em como vai manter o dia.

4 comentários :

coletando otimismo

6 comentários
" Os outros não precisam acreditar.
Você precisa acreditar."
Edson Rufo

6 comentários :

nota solta

6 comentários
Ultimamente ando comparando o ano novo com um frasquinho cheio de um líquido: A esperança.
Apesar de ainda estarmos em janeiro sinto que o meu já passou da metade.
E aí, penso dia e noite em como manter o resto do líquido no vidro...

6 comentários :

Passando as férias...

4 comentários
Tenho lido mais livros do que o planejao

Assito a menos filmes do que queria

Ainda não comecei a montar um blog que fora encomendado

Não consigo mais trabalhar o tempo todo ouvindo música

Nem mesmo venho no ônibus escutando música

Não terminei de assistir Gilmore Girls

Meus novos fones que uso no trabalho me machucam

Coloquei um monte de músicas católicas no meu celular

Continuo indo bem pouco a missas

Comecei uma nova caças a um novo emprego

A lista de livros a serem lidos vem almentando consideravelmente

Cada vez mais me assusto com a minha conta de celular

Vou começar um curso em EAD

Cada dia que passa tenho mais dúvidas sobre tudo

4 comentários :

Ano novo, reflexões não tão novas assim

5 comentários
Evidentemente não há nenhuma garantia de que o seu novo patrão vá ser melhor, e nenhuma garantia de que você seria capaz de continuar trabalhando para o mesmo patrão se conhecesse outro de quem gostasse.
Se o único problema em sua situação atual é a pessoa a quem tem de se reportar, pense bem sobre todos os aspectos do seu trabalho antes de decidir mudar de emprego. Uma opção mais conveniente seria assumir uma atitude filosófica em relação a trabalhar com essa pessoa que lhe permita ficar acima do transtorno. Talvez tenha de absorver a injustiça, e desenvolver os seus próprios recursos internos o ajudará a ficar mais resistente. Procure alguém em sua empresa ou na sua área de trabalho para ser seu mentor, para garantir input positivo e assim compensar o fato de ter de trabalhar para uma pessoa difícil. Não se esqueça de perguntar a si mesmo: "O que posso aprender com isso?" A resposta pode fazer a experiência valer a pena.

Por mais difícil que seja, este é, provavelmente o "melhor caminho" que o Tao recomendaria. Se o encontrar, diz o Tao, ninguém conseguirá fazer-lhe mal. Não se trata apenas de ser gentil para que ninguém queira apunhalá-lo pelas costas. No caminho superior, as suas costas simplesmente não estão acessíveis.
"Pois ouvi dizer que os que sabem viver, quando viajam for terra, não encontram rinocerontes nem tigres; quando vão para a batalha, não são atacados por armas e braços. Neles o rinoceronte não encontra lugar para enfiar o chifre nem o tigre para cravar suas garras; neles não há lugar onde as armas possam mergulhar suas lâminas." LAO TSÉ

O fato de o seu patrão dizer que você não está fazendo um bom trabalho não significa que não esteja mesmo, e, provavelmente, não deve temer perder o cargo. Seu patrão precisa de você. No mínimo, a hierarquia requer alguém a ser hierarquizado. Talvez o seu chefe esteja gritando com você só porque o chefe dele gritou com ele. Por isso, não grite de volta, não leve para o lado pessoal, e nem vá para casa descontar no cachorro. Faça o seu trabalho o melhor possível, e escolha o caminho mais fácil: deixe que o círculo vicioso se interrompa em você.


Trecho retirado de Mais Platão e Menos Prozac de Lou Marinoff

5 comentários :